segunda-feira, 20 de abril de 2020

MAGIA E AS SUAS LEIS


Ser um Mago, uma Bruxa ou Maga, tem que seguir suas leis. Parece chato, não é? Mas não é não, tudo isso é necessário. Portanto, leia, reflita e se convença que seu trabalho é árduo, mas sefizer direito e seu objetivo for esse, vale a pena. 
    AS LEIS DA MAGIA

1-            Lei do Conhecimento: a compreensão traz o controle; quanto mais você sabe sobre um assunto, mais fácil é controla-lo.” Conhecimento é poder.”

2-            Lei do Autoconhecimento: O conhecimento mágico mais importante é sobre si mesmo; a familiaridade com seus próprios pontos fortes e fracos é essencial para um mago. “Conhece a ti mesmo.”

3-            Lei da causa e efeito: se exatamente as mesmas ações forem feitas nas mesmas condições, elas produzirão igualmente os mesmos resultados; cadeias de eventos semelhantes produzem resultados parecidos. “Controle todas as variáveis e você controlará todas as mudanças- muita sorte!”

4-      Lei da sincronicidade: dois ou mais acontecimentos que ocorrem ao mesmo tempo terão mais associações em comum do que simplesmente a associação temporal; as coisas raramente acontecem isoladamente dos acontecimentos próximos. “Não existe a mera coincidência.”
4-            Lei da associação: se dois ou mais padrões tem elementos em comum, os padrões interagem por meio desses elementos em comum e o controle de um padrão facilita o controle sobre o(s) outro(s); quanto maior o elemento comum, maior a influência. “Os elementos em comum controlam.”

5-            Lei da simpatia: coisas que tem afinidade umas com as outras se influenciam e interagem entre sí a distância. “Tudo está conectado a tudo.”

7-    Lei da semelhança: o igual produz o igual e um efeito se assemelha a sua causa; a posse de uma imagem exata de alguma coisa facilita o controle sobre essa coisa. “Os parecidos são iguais.”

8-      Lei do contágio: objetos que já estiveram em contato continuam a interagir depois de separados. "A magia é contagiosa.”

9-      Lei da atração positiva: os semelhantes se atraem; para criar uma realidade particular, é preciso emitir energia de um tipo semelhante. “Aquilo que é emitido retorna.”

10-   Lei da atração negativa: o semelhante atrai o diferente, a energia e as ações muitas vezes atraem seus “opostos” complementares. “Os opostos se atraem.”

11-   Lei dos nomes: ao conhecer o nome; você conhece oque é nomeado; ao conhecer o nome completo e verdadeiro de um objeto, ser ou processo, você tem controle completo sobre ele. “O que há em um nome? Tudo!”

12-   Lei das palavras de poder: certas palavras são capazes de alterar a realidade interna e externa daqueles que a pronunciam, e seu poder pode repousar tanto no som quanto no significado. “Para os sábios, uma palavra basta.”

13-   Lei da personificação: qualquer fenômeno pode ser considerado vivo e possuidor de personalidade, como uma entidade ou ser, e pode ser tratado dessa maneira. “Tudo pode ser uma pessoa.”

14-   Lei da invocação: é possível estabelecer comunicação interna com entidades interiores ou exteriores de sí mesmo; essas entidades parecem estar dentro da pessoa durante o processo de comunicação. “Seres de dentro...”

15-   Lei da evocação: é possível estabelecer comunicação externa com entidades interiores ou exteriores de si mesmo; essas entidades parecem estar fora da pessoa durante o processo de comunicação. “Seres de fora...”

16-   Lei da identificação: é possível, por meio de associação máxima entre os elementos de uma pessoa e os de outro ser, de fato se tornar aquele ser ao ponto de compartilhar seu conhecimento e ter domínio sobre sua energia. “Você pode se tornar um outro.”

17-   Lei dos dados infinitos: o número de fenômenos para se conhecer é infinito, nunca deixaremos de ter oque aprender! “Sempre há algo novo.”

18-   Lei dos sentidos infinitos: todo mecanismo de sentidos de qualquer entidade é limitado em alcance e tipo de dados recebidos. “Apenas porque você não pode ver não significa que não está ali.”

19-   Lei dos universos pessoais: todos vivem e, muito possivelmente, criam um universo único que nunca pode ser 100% idêntico ao vivido por outra pessoa; a chamada “realidade” é, na verdade, uma questão de opiniões consensuais. “Você vive em seu cosmos e eu vivo no meu.”

20-   Lei dos universos infinitos: o numero total de universos em que todas as combinações possíveis de fenômenos existentes poderiam ser organizadas é infinito. “Todas as coisas são possíveis, embora algumas sejam mais prováveis do que outras.”

21-   Lei do pragmatismo: se um padrão de crença ou de comportamento capacita você a sobreviver e a realizar objetivos determinados, aquela crença ou comportamento, é “verdadeira” ou “real” ou “sensata” em todos os níveis de realidade envolvidos. “Se funciona, é verdade.”

22-   A lei das verdadeiras falsidades: um conceito ou ato pode parecer sem sentido, mas ainda ser “verdadeiro”, desde que funcione em um contexto específico. “Se é um paradoxo, provavelmente é verdade.”

23-   Lei da polaridade: qualquer padrão de dados pode ser dividido em, pelo menos dois padrões com características “opostas”, e cada um deles conterá a essência do outro dentro de sí. “Todas as coisas contém o seu oposto.”

24-   Lei da síntese: a síntese de dois ou mais padrões “opostos” de dados produz um novo padrão que será “mais verdadeiro” do que qualquer dos dois primeiros, ou seja, ele será aplicável a mais realidades. “A síntese reconcilia.”

25-   Lei do equilíbrio dinâmico: para sobreviver e se tornar poderoso, é preciso manter todos os aspectos do Universo em um estado de equilíbrio dinâmico com todos os outros; o extremismo é perigoso em todos os níveis de realidade. “Dance conforme a música.”

26-   Lei da perversidade: também conhecida como “Lei de Murphy”; se alguma coisa pode dar errado, dará- e da maneira mais irritante possível. ”Se alguma coisa pode dar errado, dará.”

27-     Lei da unidade: cada um dos fenômenos da existência está ligado direta ou indiretamente a todos os outros, passados, presentes ou futuros; as separações percebidas entre os fenômenos se baseiam em sentidos e/ou pensamentos incompletos. “Tudo é um.”

28-   Lei das consequências não intencionais: quer você obtenha ou não o efeito que você quer aquilo que você faz terá, pelo menos, três outros efeitos que você nunca esperaria, e um deles normalmente é desagradável. “Sempre há alguma coisa.”   
                                    
 ( Junto a estas leis as três leis da magia de ELIPHAS LEVI, em seu Dogma e Ritual da Alta Magia 1856).
1-      A Lei da vontade humana: o sucesso da magia depende da vontade convocada e dirigida pelo mago.
2-      A Lei da luz astral e o principio etéreo intermediário: uma energia que permeia o universo e que o mago pode acessar e usar para realizar mudanças à distância.

3-      A Lei do Encadeamento: que liga o interior ao exterior, o material ao ideal, desde que não haja diferença entre o microcosmo e o macrocosmo.
A estas outra lei foi acrescentada mais tarde, pela Ordem da Aurora Dourada:
4-      A Lei da Imaginação ou Visualização: invocando poderes interiores e exteriores.

    ÉTICA E LEIS DA RELIGIÃO WICCA
Dentro das Leis Wiccanas, desta Religião, o primordial é: SE NÃO FERIR NINGUÉM FAÇA O QUE QUISER” > podemos lembrar, que esse termo, muito extenso, nos dá a liberdade de pensar, o que é “ferir alguém”. Nem sempre nossos valores e pensamentos coadunam com a realidade, pois bem e mal, belo e feio, são conceitos de cada cultura, sociedade. Portanto, cabe a nos o sentido real de sofrimento, para que seja um bem coletivo ou individual, dependendo de seu conceito individual, baseado na felicidade da Mãe.
Ética Wiccana:

"Se não ferir ninguém, faça o que quiser". Isto serve para nos lembrar que existem varias conseqüências para nossas ações e nós devemos sempre considerar todos os resultados possíveis antes de agirmos. O circulo wiccano nos força a agirmos de maneira correta, pois se não fizermos, as próximas partes se aplicarão.

"Tudo que fizer voltara a você três vezes" é a balança da religião wiccana. Se um Wiccano segue a lei do três e o circulo wiccano não existe incentivo para que ele pratique o mal.

"Faça com os outros o que gostaria que eles fizessem com você"- isto é usado para reforçar os outros pontos. Estes fazem com que o individuo seja inteiramente responsável pelos seus atos e não possam culpar ninguém mais além de si próprios por seus erros.
Lei do Poder

O poder não deve ser usado para prejudicar machucar ou controlar outros. Mas se a necessidade surgir o poder poderá ser usado para proteger sua vida ou a vida de outros.
O poder só é usado quando for necessário.
O poder pode ser usado para proveito próprio desde que não prejudique ninguém.
Não utilize o poder, para ganhos orgulhosos, pois isto menospreza os mistérios da Wicca e da magia. Isso, não impede que cobre para alguns trabalhos.
Sempre se lembre de que o poder é um presente sagrado da Deusa e do Deus a você, e nunca deve ser mal utilizado ou abusado.
E esta é a lei do poder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TURMAS DE FORMAÇÃO DE BRUXAS ECLÉTICAS 2018

Os Anjos-Príncipes e os Dias da Semana Também chamados de GÊNIOS